2021: vem aí o ano do conteúdo engajador


Já faz algum tempo que apenas publicidade explícita e sem interrupção não funciona mais. Vivemos a era da produção de conteúdo relevante, que tem como objetivo elucidar sobre determinado assunto que se deseja explorar e divulgar. E, em 2021, o conteúdo engajador deverá mostrar a que veio, com tudo!


Afinal, a cada nova atualização dos algoritmos, fica evidente a necessidade de ser autêntico, criativo e coerente, pois somente com isso uma marca conseguirá ter um público envolvido e fiel, dois ingredientes mandatórios para o sucesso, além de conquistar interações reais e relevantes. Mas é muito importante também ter em mente que, do outro lado, existem pessoas com interesses específicos, preferências e que, principalmente, anseiam ser ouvidas.


Por isso, o número de seguidores se torna irrelevante quando a marca consegue se conectar com as pessoas certas, ou seja, aquelas que estão buscando o que ela tem para oferecer, abrindo assim o caminho para novos clientes. Entretanto, antes de criar um conteúdo, faça um planejamento de como ele pode alcançar o público-alvo e vice-versa, para a partir disso definir a estratégia.


Mudanças em ação: conteúdo engajador é conteúdo humanizado


Este é o caminho por onde estão seguindo as mudanças dos algoritmos das redes. A intenção é que seja mostrado o que, de fato, interessa ao usuário, independentemente de curtidas, marcas famosas ou grandes influenciadores. Hoje, estamos mergulhados em um mar de concorrência de conteúdo, além de extremamente conectados. O que quer dizer que, diversos concorrentes estão competindo a cada segundo pela atenção dos usuários.


Não basta ser mais um produzindo material que não faça diferença nenhuma para o seu público, apenas por produzir. Com certeza isso não ajudará a marca a crescer. É preciso criar conexões e despertar emoções aos usuários e clientes, de forma humanizada e engajada. Com o uso de dados e de ações personalizadas, é possível otimizar a experiência do cliente e torná-la ainda mais especial, revertendo tudo isso em jornadas de compra e de fidelização para as marcas.


Quem sabe, uma dica para o início de 2021 seja escrever sobre tendências e perspectivas para o ano dentro do seu nicho? Por aqui percebemos que é algo que sempre dá certo!